Com um relevo íngreme praticamente de todos os lados, a serra é povoada até cerca dos 1.100 metros de altitude e as aldeias encontram-se distribuídas por toda a serra, mas quase sempre perto de cursos de água, como o rio Bestança que a divide na direção sul-norte. 

Sítio de Importância Comunitária (SIC) da Rede Natura 2000, a serra do Montemuro possui uma biodiversidade de elevada importância, resultado do bom estado de conservação dos seus habitats (alguns de considerável valor conservacionista como é o caso das turfeiras) e da vasta comunidade de vertebrados, da qual fazem parte inúmeras espécies com estatuto de ameaça como, por exemplo, o lobo-ibérico (Canis lupus). Na Serra do Montemuro nascem os rios Ardena,  Balsemão, Cabrum, Bestança e Ribeiro de Corvo. 


Área total: 38.763ha

Área classificada no território: 26.697ha (69%)

Municípios abrangidos: Castro Daire, Cinfães e Arouca


Fauna prioritária: 

Lobo ibérico e quadripuntária.


Fauna protegida: 

Lagarto-de-água, salamandra-lusitânica, toupeira-de-água, lontra, fritilária-dos lameiros, vaca-loura, boga-comum, escalo, sapo-parteiro-comum, rã-de-focinho pontiagudo, rela-comum ou rã-arborícola-europeia, rã-ibérica, rã-verde ou rã-comum, tritão marmorado ou tritão-verde, fura-pastos, cobra lisa austríaca, geneta ou gato-gineto e toirão.


Flora protegida: 

Verónicas, arnica ou craveiro-dos-alpes, campainhas-amarelas, narciso, gilbardeira, pólio ou pólio montano, scilla beirana, festuca elegans, narcissus asturiensis, anarrhinum longipedicellatum, turfeiras e carvalho negral.

Habitats prioritários: 

Charcos temporários mediterrânicos, formações herbáceas de Nardus, ricas em espécies, em substratos silicosos das zonas montanas, charnecas húmidas atlânticas temperadas de Erica ciliaris e Erica tetralix, florestas aluviais de Alnus glutinosa e Fraxinus excelsior