Descubra as origens da ocupação do nosso território através de importantes testemunhos arqueológicos

Por todo o território, mas especialmente nos planaltos serranos e nas zonas de meia encosta, são visíveis monumentos e vestígios arqueológicos que comprovam a ocupação humana em diferentes épocas pré-históricas. Os que assumem maior relevância são as gravuras rupestres de arte atlântica, descobertas em vários municípios, e os monumentos megalíticos (antas ou dólmens), cujo bom estado de conservação facilita a compreensão dos rituais fúnebres realizados pelos nossos mais remotos antepassados. Constituem bons exemplos do megalitismo neste território a Anta da Cerqueira, a Mamoa da Portela da Anta, o Parque Megalítico de S. Pedro, a Anta do Poço dos Mouros e a Sepultura do Rei.

Da Idade dos Metais chegam até aos nossos dias as ruínas e achados arqueológicos de alguns povoados castrejos, de construção predominantemente circular, de que são bons exemplos o Castro da Cárcoda, o Castro de Nossa Senhora da Guia, o Castro do Monte das Coroas e as ruínas da Muralha das Portas do Montemuro.