Nesta secção apresentamos-lhe as sete vilas e cidades “portas de entrada” das Montanhas Mágicas, que lhe dão as boas vindas ao território!

Antes de se aventurar pelas nossas serras, rios e vales, sugerimos que descubra um pouco mais sobre cada uma destas vilas e cidades: a sua história, os monumentos, os eventos, os bares e os restaurantes, os espaços comerciais e muito mais. Para além disso, é aqui, nas Lojas Interativas de Turismo ou nos Postos de Turismo, que poderá obter informação mais detalhada e atualizada sobre o que ver e fazer no território.


Vila de Arouca 

A vila, sede do concelho de Arouca, tem aproximadamente 3.000 habitantes e encontra-se a cerca de 60 Km da sede de distrito (Aveiro) e a 50 Km da cidade do Porto.

Localizada no sopé do Monte da Senhora da Mó e abrigada pelas encostas da serra da Freita, Arouca é uma vila com uma história milenar, testemunhada pelo seu magnificente mosteiro, cujo edifício atual resulta de inúmeros restauros e transformações arquitetónicas ao longo do tempo.

É nesta vila, cheia de vida que, ao longo do ano, se realizam os mais diversos eventos culturais ligados às tradições locais e à história do Mosteiro de Arouca e da Rainha Santa Mafalda, sem esquecer os eventos desportivos, as festas e romarias, o entrudo e desfile de carnaval e as feiras e exposições que celebram os produtos agrícolas e artesanais que se produzem por todo o concelho.

Comece com uma visita à Loja Interativa de Turismo, onde um profissional o aconselhará sobre os locais a visitar e sobre as atividades que pode realizar em Arouca e nas Montanhas Mágicas. Também aqui poderá encontrar uma exposição/venda com uma seleção dos melhores produtos agroalimentares e artesanais, locais.

Percorrendo as ruas desta histórica vila é possível visitar alguns dos seus mais emblemáticos monumentos: o Mosteiro de Arouca, com a sua majestosa igreja, o histórico órgão de tubos, o extraordinário cadeiral, os claustros, a cozinha conventual, a sala do capítulo e o Museu de Arte Sacra, considerado um dos melhores do género, na península ibérica.

Ainda no Centro Histórico poderá visitar a renovada praça, com os seus edifícios de traça típica, bem como a Capela da Misericórdia. Ao longo de uma das ruas mais antigas da vila, aprecie a grandiosidade da Casa dos Malafaias, e visite um dos locais de culto religioso mais simbólicos desta vila - o Calvário de Arouca.

Não perca a oportunidade de conhecer o Museu Municipal, o qual alberga diversas exposições temáticas ligadas à etnografia, às tradições locais e à geologia.

O Parque Municipal é um local muito agradável para se dar um passeio, sobretudo se viaja com crianças. Nas ruas o ambiente é acolhedor e convida a um passeio pelos espaços comerciais, onde poderá inteirar-se das novidades que existem. No centro da vila e na sua envolvente poderá degustar os melhores pratos típicos e vinhos verdes locais.

Nas proximidades da vila poderá visitar a Panorâmica da Senhora da Mó, sítio de interesse geológico e belíssimo miradouro sobre o vale de Arouca e as serras em seu redor; o Memorial de Santo António ou Memorial da Rainha Santa, no lugar de Santo António; a Igreja de S. Miguel de Urrô, com a sua torre sineira de origem românica, e o Casal Romano da Malafaia, tudo isto num raio de cerca de 3 a 8km.


Vila de Castelo de Paiva

Localizada a escassos 50km da cidade do Porto, a vila de Castelo de Paiva reúne em seu redor alguns dos mais emblemáticos monumentos que testemunham a sua rica e longa história sendo, igualmente, palco de inúmeros eventos que trazem até si milhares de visitantes ao longo de todo o ano.

Desde a Feira do Vinho Verde, produto de excelência do município, às coloridas e populares festas do S. João, passando pela magia da “Vila Natal” e pelo festival da Lampreia, motivos não faltam para visitar esta bonita e acolhedora vila, repleta de tradição e identidade.

O Largo do Conde, decorado com belos jardins e árvores de grande porte, onde se destaca a estátua do primeiro conde de Castelo de Paiva, é a praça central da vila. Este espaço dinâmico e acolhedor, palco de múltiplas atividades culturais, encontra-se rodeado por edifícios seculares de elevado interesse arquitetónico e cultural: o antigo Edifício da Cadeia, os Paços do Concelho, a Igreja Matriz de Sobrado, o Cruzeiro da Independência e o Chafariz de Sobrado.

No rés do chão do antigo Edifício da Cadeia encontra-se sedeada a Loja Interativa de Turismo, onde poderá obter informações sobre o que ver e fazer no município e em todo o território Montanhas Mágicas. Ao lado existe uma sala de produtos regionais e, no piso superior, encontrará o Centro de Interpretação da Cultura Local, onde estão patentes, ao longo de todo o ano, inúmeras exposições temáticas.

A escassos metros do centro da vila poderá visitar o monumento histórico que é o ex-libris do município – o Marmoiral de Sobrado ou Marmoiral da Boavista – monumento integrante da Rota do Românico. O Penedo de Vegide, o Parque das Tílias e o Museu das Primeiras Artes são outros locais a visitar a poucos minutos do centro da vila.

Antes de prosseguir a sua visita sugerimos-lhe que experimente os bons sabores da gastronomia local, quer sejam a lampreia e o sável, na devida época, quer sejam os típicos pratos de vitela ou cabrito, assados no forno, sempre acompanhados pelos inconfundíveis vinhos verdes, produzidos em Castelo de Paiva.


Vila de Castro Daire

A vila de Castro Daire, com cerca de 4600 habitantes, localiza-se a cerca de 30minutos da sede de distrito (Viseu) e a cerca de 90minutos da cidade do Porto.

Implantada no cume de um monte sobranceiro ao rio Paiva, esta pitoresca vila beirã, ancestralmente habitada por romanos, é uma das “portas de entrada” para a grandiosa serra do Montemuro. Dada a altitude a que se encontra (mais de 600m) é comum, no inverno, ver os telhados, ruas e jardins desta vila pintados de branco, tornando-a ainda mais bonita.

As características da sua arquitetura remetem para um passado aristocrático, visível nas insígnias de edifícios do século XVIII, como a Casa dos Fidalgos da Cerca e a Capela das Carrancas, as casas brasonadas dos Aguilares e dos Mendonça e a Igreja Matriz de Castro Daire.

Ao longo de um passeio pelas ruas desta vila, vai deparar-se com bonitos jardins, ruas estreitas e pitorescas, casas de traça típica, fontanários históricos e monumentos religiosos, como a Capela de S. Sebastião, datada do séc. XVI, e os painéis de azulejos que compõem a Via Sacra. Suba ao Parque do Calvário, um espaço de eleição para quem procura momentos de tranquilidade e lazer, e obtenha uma surpreendente vista sobre o vale do Paiva, a serra do Montemuro e a vila de Castro Daire.

Recentemente abriu ao público, no centro da vila, o Centro de Interpretação e Informação do Montemuro e Paiva, um espaço expositivo que revela um pouco do vasto território delimitado pela serra do Montemuro e pelo rio Paiva, assumindo-se como um ponto de partida para a conquista do território. Este espaço dispõe, igualmente, de um ponto de informação turística, motivo pelo qual sugerimos que inicie a sua visita por aqui. Um profissional de turismo poderá informá-lo sobre os locais a visitar e as atividades a realizar no território.

Nas proximidades da vila de Castro Daire, a cerca de 10-15minutos, poderá visitar as Termas do Carvalhal, a Praia Fluvial de Folgosa e uma Inscrição Gravada num Penedo, no lugar de Lamas de Moledo.

Antes de subir à montanha ou descer ao vale do Paiva, reserve tempo para provar as deliciosas iguarias gastronómicas servidas na Vila de Castro Daire e para explorar os seus tradicionais espaços comerciais.


Vila de Cinfães

A vila de Cinfães tem aproximadamente 3400 habitantes e localiza-se a cerca de 60minutos da sede de distrito (Viseu) e a cerca de 1h15m da cidade do Porto.

Implantada a cerca de 400m de altitude, nas faldas da serra do Montemuro, esta bonita e histórica vila encontra-se rodeada de natureza por todos os lados: o mítico rio Douro a Norte, o magnífico vale do Bestança a Este, a imponente serra do Montemuro a Sul e o inebriante vale do Paiva a Oeste. Constitui, assim, uma excelente “porta de entrada” para as Montanhas Mágicas e para os seus mais importantes atrativos naturais e turísticos.

Comece a descoberta desta vila com uma visita à Loja Interativa de Turismo, um espaço dotado das mais modernas tecnologias da comunicação e informação, que lhe dará uma perspetiva abrangente sobre o que ver e fazer no município e nas Montanhas Mágicas.

A partir daí surpreenda-se com um passeio pelas pitorescas ruas desta vila, observe o quotidiano dos seus habitantes e aprecie a harmonia que existe entre o tradicional e o moderno. Suba ao miradouro do Calvário e desfrute de vistas deslumbrantes sobre as paisagens circundantes.

Numa das zonas mais antigas da vila, a Igreja Matriz de São João Batista, do século XVII, não dispensa uma visita atenta e, ao seu lado, o Jardim e o Museu Serpa Pinto, são de visita obrigatória, conduzindo-o numa viagem que remonta aos tempos da exploração do continente africano pelo ilustre militar, explorador e administrador colonial português, Alexandre Serpa Pinto.

Palco de múltiplos e diversificados eventos ao longo das quatro estações do ano, esta vila e a sua Casa da Cultura, mantêm uma dinâmica cultural constante. Destacam-se, neste contexto, as concorridas festas populares do S. João, em junho, e a ExpoMontemuro, em julho, uma feira que promove os melhores produtos endógenos do município, com destaque para a gastronomia, os vinhos verdes, o fumeiro, a doçaria, as compotas, o artesanato, a agroindústria e os desportos de natureza.

Aproveite a sua visita para se deliciar com as iguarias gastronómicas que a vila de Cinfães tem para oferecer, ainda que vá encontrar, ao longo da sua incursão pelo território, excelentes restaurantes onde poderá presentear e surpreender o seu paladar.


Cidade de S. Pedro do Sul

S. Pedro do Sul é uma cidade beirã com aproximadamente 3600 habitantes, localizada a cerca de 30minutos da sede de distrito (Viseu) e a cerca de 1h40m da cidade do Porto. Inserida em pleno vale do Vouga e emoldurada pelas serras da Arada, Gralheira e S. Macário, esta cidade constitui uma das sete “portas de entrada” para as Montanhas Mágicas.

A história de S. Pedro do Sul está intimamente ligada à história das Termas de S. Pedro do Sul, a maior e mais desenvolvida estância termal da Península Ibérica, localizada a escassos 7-8 minutos da cidade. Com propriedades únicas na Europa, as águas que brotam nestas termas foram, e ainda são, o grande motor de desenvolvimento local, desde que começaram a ser exploradas no período de domínio romano, tendo por aqui passado os reis da nossa monarquia nascente, D. Afonso Henriques, da monarquia venturosa, D. Manuel I, e da monarquia agonizante, a rainha D. Amélia de Orleães.

Localizada entre o vale e a montanha a cidade de S. Pedro do Sul tem muito para desvendar. Sugerimos que inicie a sua visita pelo Convento Franciscano de S. José, mandado construir em 1725, originalmente, para acolher religiosos da Ordem Terceira de São Francisco com o objetivo de frequentarem as Termas de S. Pedro do Sul. O claustro, dividido em dois andares, acolhe, atualmente, os serviços da câmara municipal.

Ao longo de um passeio pelas ruas mais antigas da cidade vai poder visitar a Capela de Santo António, de rico estilo barroco português; o Palácio do Marquês de Reriz, de arquitetura barroca, onde se hospedou, por diversas vezes, a Rainha D. Amélia, em finais do séc. XIX; e o Solar dos Condes da Lapa, uma casa solarenga de grandes dimensões e com características muito peculiares recuperada e reconvertida em diferentes espaços públicos, incluindo uma agradável esplanada no átrio principal.

À entrada da cidade, na confluência do rio Sul com o rio Vouga, encontrará um agradável parque de lazer – o Lenteiro do Rio - com uma bonita levada e um parque infantil, ideal para passear com crianças.

A cidade de S. Pedro do Sul é, também, palco de inúmeros eventos ao longo do ano. Não perca, especialmente, as concorridas Festas da Cidade, em finais de junho, ou a magia da Terra Natal, no centro histórico, em finais de dezembro.

Antes de subir à serra ou de se aventurar pelo vale do rio Vouga, passe pela Estação de Artes e Sabores, instalada na antiga estação de comboios, onde poderá visitar uma oficina de tecelagem ao vivo e adquirir artesanato e doçaria regional.

Nos restaurantes locais delicie-se com os tradicionais pratos típicos onde não faltam, a título de exemplo, a Vitela à Lafões e o Cabrito da Gralheira assado no forno.

Se desejar obter informações mais detalhadas sobre o que ver e fazer no município e nas Montanhas Mágicas, pode dirigir-se ao posto de turismo localizado nas Termas de S. Pedro do Sul.


Vila de Sever do Vouga

Sever do Vouga é uma vila com cerca de 2700 habitantes, localizada a 30 minutos da sede de distrito (Aveiro) e a 60 minutos da cidade do Porto. É a sede de um município abençoado pela natureza, onde abundam serras, rios e vales que abrigam belíssimas cascatas e uma biodiversidade exemplar. Dada a sua localização a Sul do território, e a sua proximidade ao litoral, constitui a “porta de entrada” mais a Sudoeste, das Montanhas Mágicas.

Nesta vila, de origens ancestrais, cuja toponímia estará ligada à existência de um guerreiro visigodo de nome Sevéri, a tradição e a modernidade convivem em perfeita harmonia.

Ao percorrer as ruas desta pitoresca vila, dar-se-á conta da simplicidade das suas construções, testemunhando diferentes épocas e estilos arquitetónicos. Ao lado do jardim central, junto aos Paços do concelho, encontrará uma pequena casa de granito, denominada “Casa do Artesão”, onde estão instalados, no rés-do-chão, o posto de turismo de Sever do Vouga e uma exposição/venda de artesanato e produtos locais. Aqui terá oportunidade de se informar sobre o que ver e fazer no município e nas Montanhas Mágicas, aproveitando a oportunidade para conhecer o que de melhor se faz no território ao nível das artes e saberes populares.

Uma das principais atrações desta vila são as suas pastelarias. Os aromas não deixam indiferente quem passa na rua, tornando-se, quase, obrigatório entrar e saborear os deliciosos “Beijinhos de Sever”, as “Bateiras do Vouga” e as “Barquinhas do Vouga”. Sendo Sever do Vouga a “capital do mirtilo”, não é de estranhar que um dos principais ingredientes da sua pastelaria seja, precisamente, este fruto.

Depois de se deliciar com estas maravilhosas doçuras, nada mais conveniente e convidativo do que dar um passeio pelo Parque Municipal, um amplo espaço desportivo, recreativo, turístico e cultural, onde se destaca um bonito lago, um auditório ao ar livre, circuitos de manutenção, ringue desportivo e bar, bem como espaços arborizados e ajardinados. É também aqui que se situa a Biblioteca Municipal, de arquitetura contemporânea.

Nas proximidades do parque encontra-se o Museu Municipal. Inaugurado em 2015 trata-se de um espaço de sensações baseado num conceito de museografia sensorial digital, cuja visita não deve perder.

O que também não pode perder são os inúmeros eventos que se realizam nesta vila ao longo de todo o ano: a já emblemática Feira do Mirtilo, no último fim de semana de junho, a Ficavouga, na última semana de julho, as Festas de S. Mateus a 21 de setembro (feriado municipal), a Festa da Lampreia e da Vitela, na segunda semana de março, entre outros.

Outros locais a visitar na vila, são a Igreja Matriz de Sever do Vouga e o Cruzeiro do Adro, bem como o Pelourinho de Sever do Vouga.

Aproveite a sua visita para experimentar os aromas e sabores da gastronomia local, em especial a vitela e o cabrito assados no forno e, na devida época, a tradicional lampreia e o sável. A poucos minutos do centro da vila, também encontrará excelentes restaurantes.


Cidade de Vale de Cambra

A cidade de Vale de Cambra com, aproximadamente, 8000 habitantes, localiza-se a cerca de 35 minutos da sede de distrito (Aveiro) e da cidade do Porto.

Tratando-se da sede de um concelho predominantemente rural e montanhoso, o desenvolvimento económico de Vale de Cambra e a sua elevação a cidade devem-se, em grande parte, à prosperidade das indústrias que aqui se instalaram há já várias décadas, direta ou indiretamente ligadas aos setores dos laticínios, dos vinhos, do aço inoxidável, das madeiras e das embalagens, e que não têm parado de crescer e de expandir os seus negócios por todo o mundo.

A proximidade desta cidade ao litoral e o facto de possuir boas acessibilidades, torna-a uma das principais “portas de entrada” para as Montanhas Mágicas.

Antes de partir à descoberta destas montanhas e dos seus atrativos naturais e culturais, sugerimos que visite a cidade, começando pela Loja Interativa de Turismo, instalada no Edifício dos Paços do Concelho. Aqui, junto de um profissional de turismo, poderá obter informações mais detalhadas sobre o que ver e fazer no território. Para além disso, a Loja Interativa dispõe de um espaço de exposição e venda de artesanato e produtos locais que poderá visitar. Aproveite para pedir informações sobre o Walking Tour, um roteiro que começa neste local e envolve um passeio de 4 km, ao longo dos quais poderá contemplar um conjunto de 12 Esculturas de Arte Contemporânea, de grandes dimensões, que se encontram distribuídas pela cidade.

Santo António é o padroeiro desta bonita cidade e, como tal, são vários os edifícios e monumentos erigidos em sua honra. Não deixe, por isso, de visitar o Santuário e a Capela de Santo António. Se visitar a cidade em meados de junho, vai ter oportunidade de assistir às populares Festas de Santo António, que se prolongam por vários dias e coincidem com o feriado municipal. Seja qual for a data da sua visita, passeie pelas ruas da cidade e saiba quais sãos as novidades que existem no comércio local.

Vale de cambra é terra de bons vinhos verdes e de boa gastronomia. Ponha à prova os seus sentidos e desfrute de deliciosos pratos típicos, onde a carne de raça arouquesa e o cabrito da gralheira são os principais ingredientes.

Para passar bons momentos de descontração, sozinho ou na companhia de familiares e/ou amigos, nada melhor do que dar um passeio pelo Parque da Cidade, Dr. Eduardo Coelho e, quem sabe, fazer um piquenique junto ao lago. Se quiser pode praticar desporto: caminhada, corrida, bicicleta, skate, futebol, entre outros, o espaço está preparado para o efeito.

Na época balnear procure, nas imediações da cidade, a Praia Fluvial de Burgães, e aproveite para dar um mergulho nas águas refrescantes do rio Caima, que descem da serra da Freita e percorrem todo o vale.

O Museu Municipal de Vale de Cambra, bem como a Igreja Matriz e o Pelourinho de Macieira de Cambra, são pontos de interesse turístico que poderá visitar a escassos 8-10 minutos da cidade, na freguesia que já foi, em tempos, sede do município – Macieira de Cambra


Ainda nas proximidades da cidade, visite:

- na freguesia de Codal: os Moinhos da Pena e o Parque de Lazer dos Lagos;

- na freguesia de S. Pedro de Castelões: a Ponte dos Coronados e a Igreja Matriz de S. Pedro de Castelões.